Migration and ethnicity in coalfield history: : global perspectives

Research output: Contribution to journalArticleAcademicpeer-review

Abstract

http://dx.doi.org/10.5007/1984-9222.2015v7n14p13Em todo o mundo, empresas de minera?o defrontaram-se com a escassez de m?o de obra e tiveram de encontrar maneiras de recrutar um n?mero suficiente de trabalhadores para as suas minas. As solu?es adotadas variaram desde o envolvimento de camponeses em tempo parcial, coopta?o de trabalhadores mediada por empreiteiros de m?o de obra, sistemas de trabalho for?ado, e at? migra?o nacional e internacional sob regula?o estatal. A import?ncia desses tipos de ?interven?o institucional? na mobiliza?o de m?o de obra para as minas de carv?o ? ilustrada com exemplos de diferentes partes do mundo. Os esfor?os para encontrar novos trabalhadores para as minas muitas vezes resultaram no recrutamento de grupos ?tnicos considerados de?status social inferior, n?o s? porque de origem rural e n?o qualificados, mas tamb?m porque vistos como inferiores do ponto de vista cultural ou ?tnico. Nesse aspecto, houve uma enorme diferen?a com rela?o ? imigra?o e ? fixa?o de mineiros qualificados, como os da Gr?-Bretanha e de outros pa?ses. Diferen?as ?tnicas eram associadas frequentemente ? diversidade de status e de conhecimento t?cnico do of?cio. Embora existam muitos exemplos de solidariedade e de coopera?o inter?tnica, dependendo do per?odo e das circunst?ncias, as diferen?as podem ter um efeito profundo sobre as rela?es sociais em comunidades mineiras.
Translated title of the contributionMigration and ethnicity in coalfield history: : global perspectives
Original languagePortuguese
Pages (from-to)13-35
JournalRevista Mundos do Trabalho
Volume7
Issue number14
DOIs
Publication statusPublished - 2015

Cite this